Astrônomos vão estudar asteroide que passou próximo à Terra

Segundo a NASA, um grande asteroide que passou "raspando" pela Terra em novembro de 2011 será estudado.

Embora o asteroide 2005 YU55 tenha sido
classificado como um objeto potencialmente perigoso, os especialistas dizem que não há riscos de que ele colida com a Terra nos próximos cem anos.

Mas os cientistas estão esperando pelo evento com grande interesse. Os astrônomos pretendem aproveitar a oportunidade para estudar a rotação do asteroide, determinar a aspereza de sua superfície e até sua composição mineral.

Da última vez que o 2005 YU55 foi visto, ele estava a 2,3 milhões de
quilômetros da Terra. A imagem que pode ser captada dele, feita por radar, tem uma resolução de 7,5
metros por pixel.

Isto foi suficiente para que os astrônomos calculassem que ele mede 400
metros de diâmetro.

Além das informações sobre a superfície, os dados coletados por outros telescópios
ópticos e de infravermelho poderão mostrar até a composição mineral do
asteroide.

Astronomia com radar

A astronomia por radar emprega as maiores antenas parabólicas do mundo. As antenas dirigem um feixe de micro-ondas rumo aos seus alvos
celestiais, que podem estar tão próximos quanto a nossa Lua ou tão longes quanto as luas de Saturno.

Estes sinais se refletem no alvo, e o eco resultante é coletado e agrupado com precisão para criar imagens de radar, que podem ser usadas para reconstruir modelos tridimensionais detalhados do objeto.

A NASA informou que um próximo evento como esse não deve se repetir até 2028, quando o asteroide (153814) 2001
WN5 deverá passar a uma distância ainda menor do nosso planeta.